sábado, 31 de março de 2012

BASQUETEBOL sofrer até ao fim


O melhor estava guardado para o fim

Um último período assombroso (33-18), em contraste com os três que o precederam, deu para tudo. Para reverter os efeitos de um acumulado de 20 perdas de bola e para quase triplicar a pontuação do parcial anterior. Confirmada a 24 segundos do fim, no Dragão Caixa, a vitória (80-73) sobre o CAB Madeira mantém os Dragões na frente, com apenas uma jornada para o final da fase regular.

O número absurdo de “turnovers” ajudam a contar uma boa parte da história do jogo, sendo que a equipa do CAB, em tarde inspirada, contribuiu com uma fracção considerável das razões que colocaram o campeão em apuros, em especial no decurso do terceiro período. Por duas vezes (37-48 e 42-53), os Dragões estiveram a perder por 11 pontos e entraram no quarto decisivo com uma desvantagem de oito (47-55).

A aproximação à exibição perfeita nos momentos de resolução traçou a recuperação azul e branca, conduzida com requinte por José Costa, que assumiu o lançamento em situações difíceis (foi autor de três triplos), ainda que tenha sido Rob Johnson a distinguir-se como o melhor da equipa, com 12 pontos e 5 ressaltos, superando o duplo-duplo de Carlos Andrade (12 pontos e 12 pontos).

FICHA DE JOGO

Campeonato da Liga, 21.ª jornada
31 de Março de 2012
Dragão Caixa, no Porto
Assistência: 927 espectadores

Arbitro principal: Fernando Rocha
Árbitros assistentes: Paulo Marques e Pedro Rodrigues

FC PORTO FERPINTA (80): Reggie Jackson (9), Carlos Andrade (12), João Santos (9), Greg Stempin (18) e Rob Johnson (12); Miguel Maria (3), João Soares (0), Miguel Miranda (7), Diogo Correira (0), José Costa (10), David Gomes (0)
Treinador: Moncho López

CAB MADEIRA (73): Mário Fernandes (21), Jaime Silva (14), Fábio Lima (9), Shawn Jackson (17) e Jorge Coelho (8); Austin Kenon (4), João Ferreirinho (0), Bruno Cavalcante (0)
Treinador: João Freitas

Ao intervalo: 35-36
Por períodos: 19-16, 16-20, 12-19 e 33-18

Sem comentários:

Enviar um comentário