quinta-feira, 20 de outubro de 2011

O que disse Vitor Pereira



Acredito que vamos dar uma resposta frente ao Nacional


O treinador Vítor Pereira admitiu, em conferência de imprensa, que o FC Porto não conseguiu encontrar o “antídoto” necessário para bater o APOEL. Frente a uma equipa que ofereceu a iniciativa aos portistas, o técnico considerou que faltou circulação de bola para ultrapassar o empate que se estabeleceu aos 19 minutos. No entanto, “está tudo em aberto” na Champions League.Análise da partida"Contra uma equipa que defende com as linhas muito baixas, compacta, sem problemas em dar a iniciativa ao adversário para aproveitar as transições rápidas, não conseguimos encontrar a qualidade de circulação de bola que nos permitisse encontrar os espaços para penetrar de forma correcta. Precipitámo-nos muitas vezes e não fomos capazes de encontrar o antídoto para este APOEL."O que falhou"O APOEL fez aqui o que fez ao Zenit em casa e ao Shakhtar em Donetsk. Sabíamos o que íamos encontrar e que precisávamos de os atrair e de circular a bola com velocidade, mas em passe. Tivemos muita posse, mas inconsequente e previsível. Fizemos muitos remates exteriores, muitos cruzamentos, mas não actuamos da forma que era necessária para este jogo."Resposta no domingo"Trabalhamos para os adeptos. Aceito os assobios, eles querem ganhar, sentem o clube, vivem-no. Compreendo e acredito que vamos dar uma resposta frente ao Nacional, como eles e este clube merecem e esta equipa é capaz de dar."Situação na Champions"O grupo está muito equilibrado e o próximo jogo vai ser fundamental. Está tudo em aberto. Vamos ter de chegar a Chipre e vencer, rectificando este resultado menos positivo."

Sem comentários:

Enviar um comentário