segunda-feira, 3 de outubro de 2011

ACADEMICA - FC PORTO 0-3




Coimbra foi uma lição


O FC Porto deu uma lição de futebol em Coimbra, ao derrotar a Académica por 3-0, com golos de Walter, James e Guarín. Mas esta foi também uma lição para todos os que falavam em crise e que manifestamente desconhecem a cultura do futebol azul e branco. As adversidades apenas motivam mais os atletas e o talento abunda no plantel, como ficou provado na noite de domingo.A Académica já não vence o FC Porto há quase 40 anos e os jogadores portistas entrarem em campo determinados a não quebrar essa longa tradição. Porém, a confiança dos conimbricenses, a realizar um excelente campeonato, era grande. Até o "speaker" de serviço garantia que os "heróis" da Académica iriam "dar mais uma vitória" aos adeptos.Porém, a primeira nota de destaque vai a para a grande presença no estádio de adeptos… azuis e brancos! Mais de 2.000 deslocaram-se até Coimbra, confiantes na vitória. Ao longo dos 90 minutos, não falharam na mensagem dada para dentro do campo. E, dentro das quatro linhas, com Walter pela primeira vez a titular, a equipa nunca lhes deu razões para qualquer desconfiança.A equipa de Coimbra sabe jogar bom futebol e provou-o desde o apito inicial. Durante cerca de 15 minutos, passou a imagem de que poderia discutir o jogo taco a taco, mas foi mero fogo de vista. Os Dragões foram tomando conta de partida e lançando os primeiros sinais de perigo. Na sequência de lances de bola parada, Rolando e Walter, por duas vezes, ameaçaram a baliza de Peiser com cabeceamentos perigosos.Seria o prenúncio para o primeiro golo do FC Porto, já com a Académica subjugada. Aos 27 minutos, Guarín abriu na direita para Fucile, que tocou para Hulk; o "Incrível" cruzou para a cabeça de Walter, que desta vez não perdoou. A Académica ainda não tinha sofrido golos em casa esta época, mas seis minutos depois já estava a sofrer o segundo. Uma combinação entre James e Hulk permitiu ao colombiano apontar o seu quarto tento na Liga e quinto na época.O domínio do FC Porto era completo. Até ao intervalo, as jogadas de perigo foram todas do FC Porto. O registo prolongou-se na segunda parte, com Hulk, na transformação de um livre directo, aos 48 minutos, a obrigar Peiser a defender com os punhos. Só aos 53 minutos Helton foi obrigado a uma intervenção difícil, após remate de Adrien. Porém, cinco minutos depois, qualquer esperança da Académica em discutir o encontro caiu por terra. James aproveitou uma deficiente subida no terreno da equipa da casa, após um pontapé de canto favorável ao FC Porto, para arrancar e servir Guarín, que só teve de encostar.Até ao apito final, Walter ainda dispôs de duas oportunidades para "bisar", enquanto que Helton pôde brilhar com uma excelente intervenção com o pé, a remate de Éderzito, aos 79 minutos. Aos 81 minutos, Abdoulaye impediu Hulk de se isolar e viu o vermelho directo. As rédeas do encontro nunca saíram das mãos do campeão nacional, que provou que está pronto para as "curvas" do campeonato. Nas bancadas, ecoou uma canção que se ouve repetidamente há largos anos: "Coimbra tem mais encanto/ vestida de azul e branco"

FICHA DE JOGO

Académica-FC Porto, 0-3

Liga 2011/12, sétima jornada 2 de Outubro de 2011
Estádio Cidade de Coimbra Assistência: 8.827 espectadores


Árbitro: Paulo Baptista (AF Portalegre)

Assistentes: José Braga e Bruno Almeida Quarto árbitro: Carlos Alexandre

FC PORTO: Helton «cap»; Fucile, Rolando, Otamendi e Alvaro; Fernando, João Moutinho e Guarín; Hulk, Walter e James

Substituições: João Moutinho por Defour (74m), James por Djalma (74m) e Walter por Belluschi (85m)

Não utilizados: Bracali, Cristian Rodríguez, Mangala e Souza

Treinador: Vítor Pereira

ACADÉMICA: Peiser; Cédric, João Real, Abdoulaye e Nivaldo; Habib, Adrien e Danilo; Sissoko, Éderzito «cap.» e Rui Miguel

Substituições: Rui Miguel por Diogo Valente (60m), Danilo por Júlio César (69m) e Sissoko por Flávio (85m)

Não utilizados: Ricardo, João Dias, Marinho e Fábio Luís

Treinador: Pedro Emanuel

Ao intervalo: 0-2

Marcadores: Walter (27m), James (33m) e Guarín (58m)

Disciplina: cartão amarelo para Abdoulaye (47m), Adrien (62m), Nivaldo (65m), Otamendi (67m), Rolando (71m) e Diogo Valente (84m); cartão vermelho directo para Abdoulaye (81m)

Sem comentários:

Enviar um comentário