domingo, 5 de fevereiro de 2012

HOQUEI PATINS FC do PORTO VS BENFICA 6-4



"El comandante" Reinaldo derruba Benfica


O FC Porto Império Bonança venceu este domingo o Benfica, por 6-5, num jogo em que Reinaldo Ventura foi a figura, ao marcar cinco golos. O resultado é o espelho de um encontro emotivo e a espaços bem jogado, em que os Dragões se superiorizam com naturalidade. Afinal de contas, os lisboetas não vencem o FC Porto, para o campeonato, desde a época 2008/09, e estão agora cinco pontos atrás no campeonato.Depois de uma sentida homenagem a Joaquim Santos, pai do capitão Filipe Santos, que faleceu na quinta-feira, o FC Porto entrou melhor na partida, com Caio e Pedro Gil a serem os primeiros a testar Ricardo Silva. Aos quatro minutos, Reinaldo Ventura apareceu isolado, mas o golo não surgiu. A partir daí, o Benfica foi capaz de equilibrar as operações apostando essencialmente no contra-ataque, com os Dragões a dominarem em termos de posse de bola.Os visitantes chegaram primeiro ao golo, por intermédio de João Rodrigues, que rematou antes do meio-campo, aos nove minutos. A reacção dos Dragões foi imediata, com Reinaldo Ventura a atirar à trave, dois minutos depois. Mas o “careca” do FC Porto só marcaria na conversão de um livre directo, a castigar falta de Luís Viana, aos 13 minutos. O número 66 desferiu um remate directo, violento, e comemorou “à Lucho González”, com a mão sobre a testa.A partir desse momento, as equipas encaixaram-se e a partida desceu um pouco de intensidade. No entanto, num contra-ataque, os lisboetas voltaram a colocar-se em vantagem, por intermédio de Diogo Rafael. No minuto seguinte, os azuis e brancos beneficiaram de um livre directo, dado que o adversário cometeu a décima falta. Reinaldo Ventura, na recarga, restabeleceu o empate, sendo justo dizer que a eficácia portista nas bolas paradas foi decisiva para o triunfo.Aos 22 minutos, o FC Porto colocou-se pela primeira vez em vantagem, através de um remate de meia distância de Reinaldo Ventura, que o guarda-redes Ricardo Silva acabou por desviar para as próprias redes. No entanto, em cima do intervalo, Carlos López fez o 3-3, num desvio feliz a um remate que parecia destinado à tabela.Na segunda parte, foi de bola parada que os Dragões regressaram ao comando do marcador, com novo tento de Reinaldo Ventura, na conversão de um penálti a castigar falta de Sérgio Silva. O Benfica ai nda voltou a empatar, por Carlos López (que não desperdiçou o livre directo correspondente à décima falta portista), mas seria a última vez em que o faria na partida.Com mais “pulmão” do que o adversário, os azuis e brancos estiveram perto de regressar à liderança quando o guarda-redes Ricardo Silva, com a máscara, defendeu um penálti de Reinaldo Ventura (a castigar falta de Sérgio Silva quando Pedro Gil seguia isolado). Aos 34 minutos, o guardião evitou que o espanhol marcasse por duas vezes, mas à terceira não conseguiu evitar o remate vitorioso de Caio, à boca da baliza.Este foi o momento decisivo da partida, em que o pavilhão “explodiu”, e não mais o FC Porto largaria a liderança. A importância de Edo Bosch veio ao de cima, com um punhado de defesas importantes (incluindo um livre directo de Carlos López), mas Reinaldo Ventura surgiria de novo para praticamente “matar” o jogo, aos 41 minutos, na conversão do livre directo correspondente à 15.ª falta benfiquista. Até ao apito final, os Dragões controlaram o jogo, com Pedro Gil a desperdiçar ainda um penálti.O golo de Diogo Rafael, a segundos do fim, não foi mais do que o estrebuchar de um Benfica que vê o FC Porto conquistar o campeonato há dez anos consecutivos. Ainda há muitos jogos pela frente, mas já se vislumbra uma luz que pode guiar o FC Porto para o desejado hendecacampeonato.

FICHA DE JOGO

FC Porto Império Bonança-Benfica, 6-5

Campeonato nacional, 14.ª jornada 5 de Fevereiro de 2012

Pavilhão Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: Luís Peixoto (Lisboa), Joaquim Pinto (Porto) e José Nave (Lisboa)

FC PORTO: Edo Bosch (g.r.), Pedro Moreira, Caio, Pedro Gil e Reinaldo Ventura

Jogaram ainda: Gonçalo Suíssas, Filipe Santos (cap.) e Tiago Santos

Treinador: Tó Neves

BENFICA: Ricardo Silva (g.r.), Valter Neves (cap.), João Rodrigues, Sérgio Silva e Luís Viana

Jogaram ainda: Carlos López, Diogo Rafael, Esteban Abalos, Cláudio Filho e Pedro Henriques (g.r.)

Treinador: Luís Sénica

Ao intervalo: 3-3

Marcadores: João Rodrigues (9m), Reinaldo Ventura (13m, 20m, 22m, 30m [pen.] e 41m), Diogo Rafael (19m e 50m), Carlos López (23m e 31m) e Caio (34m)Cartões azuis: Luís Viana (13m e 43m), Tiago Santos (43m) e Ricardo Silva (48m)

Sem comentários:

Enviar um comentário